Os livros infantis digitais, ou aplicativos literários, são com frequência confundidos ou comparados com jogos digitais, que tem um efeito “viciante” ou de distração. Nos bons livros digitais, onde a interatividade serve à narrativa, o efeito é outro. É o que nos conta a especialista Monica Araújo (@nica_araujo23), professora na UFMG e coordenadora do NEPCED, nesse segundo vídeo da nossa série “Mitos da Literatura Infantil Digital”, realizado pela Editora Caixote em parceria com algumas das melhores especialistas no tema da #leituranatela.

O assunto, sobre o qual ainda existe pouca informação no Brasil, se tornou mais urgente em tempos de isolamento social, quando cresceu significativamente o tempo das crianças em frente às telas. Nesse momento, mais pessoas começaram a se perguntar: “Que apps baixar para as crianças?”, “onde e como escolher conteúdos de qualidade para baixar nos tablets e celulares”. A falta de informação sobre o assunto torna as escolhas de pais e educadores mais difíceis. Acompanhe nosso convite à reflexão sobre como usar as telas com qualidade e propósito.

Nas próximas quintas, aqui e nas redes das especialistas envolvidas: Aline Frederico, Jaqueline Conte, Giselly LimaNAMME-UFBA, Monica AraújoNEPCED-UFMG e Isabel MalzoniEditora Caixote.

Compartilhe or vídeos nas suas redes e ajude a acabar com esses mitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s